Do Rio Douro ao Lago Niassa - Confidências de um Pescador/Marinheiro

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Mar e Rio Douro

Muitas destas redes ajudei a entralhar e a remendar.


Digam que sou saudosista, antiquiado o que quizerem, mas deixem- me poder ser feliz


Como recordar é viver duas vezes: Eu estou com o pensamento no Lago Niassa


Até as Gaivotas gostam de mim.

Como sou feliz com a vissão do meu imaginário


Se um dia estiverem com um grande vazio dentro de ´... É saudade. Vejam as fotos.
Partilho sem condição e só público com essa condição

domingo, 30 de janeiro de 2011

" IPOD " Quanto mais prima mais se lhe arrima !!!

Até que enfim os alentejanos perceberam o que é isso do "iPOD"!

Os primos da cidade foram passar o Natal com os parentes alentejanos.

 

Alguns dias após o Natal, estava o primo da cidade a fazer alarde dos presentes que tinha ganho.
 
 - Primo, viste o  que eu ganhei de presente? Um 'Ipod' espectacular e ainda por cima da melhor marca do mercado! 
O primo alentejano respondeu:

 
- Bom primo, muito bom!!! Mesmo muito bom...
 
Aí o da cidade perguntou:
 
- E o que foi que tu ganhaste?
 
- Ganhei o mesmo que tu.
 
- Mas, quem te deu?
 
- A minha prima, tua irmã...
 
- Foi mesmo?
 
- Foi. Estávamos no ribeiro nadando nus. Cheguei por trás, encostei-me a ela e perguntei:
 
- Posso?
 
Ela virou-se e disse:
 
- "Aí Pode!".
É bom demais primo! Agora, se tem marca, não sei
nós no Alentejo chamamos-lhe  “CÚ” !

sábado, 29 de janeiro de 2011

Os Avós e os Netos

Dedico este trabalho ao meu futuro neto, que neste momento está a ser gerado. Contando a sua mãe "minha filha" com cinco meses de gravidez.
Nos tempos terriveis que atravessamos de crise em que é preciso apertar o cinto e cortar a todas as despesas, lutar com uma enorme ginástica  económica, é digamos que quase obrigatório os filhos recorrerem aos pais, para que fiquem com os netos à sua guarda.
Como se sabe, nem é este  a melhor solução para as crianças que, desde  pequeninas, precisam de regras, de aprender a viver com os outros, e de entenderem que não são o centro do Universo. Se não é o melhor para as crianças então muito menos será para os avós. Que em muitos casos tal como os pais das crianças trabalham. Mas quando os avós explicam que não podem, por muito que os ame, porque vão trabalhar de manhã e por  vezes entram casa já com noite cerrada, todos olham para eles  como se estivessem diante de uma aberração da natureza.
Ninguém os defende, porque se calhar também eles precisam de alguém a quem deixar as crianças.

Carta a um Amigo

Quando o Virgilio teve um desabafo, talvez até para descomprimir um pouco do frenesim que lhe estaria a causar o convite à familia para este sabado se deslocarem ao restaurante. Coisa´improvável que viesse a admitir vir a acontecer até há pouco tempo a esta parte.
Face ao exposto o Carlos Tintinaine em conversa telefónica disse=me se fosse mais perot fariamos-lhe uma surpresa, ao qual eu sugeri: - Como tal não é possivel vamos surpreende-lo com dois telefonemas.
Costumamos levar as coisas até ao portpo de destino e assim aconteceu!!! Acertamos a hora de lhe telefonar isto para evitar distraí-lo caso ele fosse a conduzir. O Carlos telefonou e o Virgilio verdade que conduzia  trocaram uma palavras e poucos depois o Carlos informou-me e fui eu a ligar-lhe. Como o ter de ser tem muita força, mais uma vez aconteceu!!! Liguei mas o Virgilio tinha o Grilo desligado. Fiquei triste por não me ser possivel surpreende-lo e ajudar a descompressá-lo um pouco, mas como não dependia de mim tive de acabar por desistir. Enviei-lhe uma mensagem Telemóvel e agora estou a revelar esta surpresa que lhe tinha reservado. Espero que tudo tenha corrido pelo melho e os desejos sinceros que esta tenha sido o início de muitas outras futuras.
Todos nós que diáriamente aqui nos encontramos devemos sentir-nos felizes.
Parabéns Virgilio e muita Força. A vida é maravilhosa se soubermos o que de bom ela nos proporciona.
Com devem ter-se sentido felizes os teus familiares.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Estados Unidos da América Nova Bebida com marijuana.

Quando os americanos decretaram a lei seca, isto é durante anos a proibição da venda de bebidas alcoólicas, quando acabou a proibição a América contava com muitos mais dependentes alcoólicos.
Longe estariam de prevêr e numa altura que dizem gastar milhões de dolares para que o consumo de bebidas em excesso diminua e o mesmo no combate a estupaficientes também. Mas esta propaganda irrealista cai sempre por argumentação contraditória , pois os poderosos, não olham a meios para alcançarem e manterem os seus fins e lucros astronómicos sem olharem a meios e o ser humano para eles representam muito pouco ou certamente quase nada, ou não seja onde a justiça em muitas casos é a condençaõ à morte, nem que seja com  injecções letais aplicadas para abate dos animais.
A América das Alices das maravilhas e sempre pronta a criminar e a interferir  nos outros países descobriu mais uma mina de ouro e como tal será  brevemente  lançada no mercado.
EUA Nova bebida com marijuana
Uma nova bebida está prestes a surgir nas prateleiras dos supermercados do estado de Colorado, nos EUA : nada mais do que uma mistura de marijuana com um refrigerante. Os rótulos prometem " 33 milimetros de descontracção " por um valor que irá variar entre os 10 e os 15 dólares (7,30 e 11).
Mais palavras para quê???

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

A prenda que o Virgilio não gostaria de receber em Dia de Aniversário

Uma notícia que está a correr mundo, e porque o primeiro ministro britânico anda à procura de um gato para que lhe resolva o problema da ratalização na sua residência oficial na rua Downing Street já que o número incontáveis de ratos se passeiam livremente por todo o lado mesmo indiferentes às câmaras dos Jornalistas, passando fazer crer que querem aparecer como artistas principais. Aqui não estará seguramente uma boa notícia para o Virgilio Miranda, este seria seguramente o lugar onde menos desejava comemorar a festa do seu aniversário, tal é o pavôr que tem pelos ratos.
Ao ouvir a notícia trouxe-me à memória as desratizações a bordo dos navios e depois o que acontecia quando andavamos a navegar e com o balanço quando estavamos a almoçar. Quantos vezes adubado com óleo de ratazana que pingava de cima.
Pois quando os navios se encontram amarrados à muralha, os ratos passam pela prancha ou mesmo pelos cabos das amarras. Se tivermos em conta que um casal de ratazanas produz cerca de trezentos. Vejamos!!!
Por isso se fala ela é p... que nem uma rata.
Brincadeira à parte espero e formulo votos que o Virgilio tenha tido um dia maravilhoso e que sabado no encerramento no restaurante com a familia, seja mesmo  de arrebenta.
Parabéns a Você.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Como é bom pedir e viver um dia de cada vez

Como dizia alguém e esta frase tornou-se celebre por ser uma pura realidade da vida vivida por todos nós. Uns como é evidente mais gravosos que outros. Aqui também depende de cada um o assumir ou não e estar disponivel para dar a cara. Paguei por tudo o que de mal possa ter feito e por muito até daquilo que não fiz, mas que me foram atribuídas, fui inclusivé roubado por mais que uma vez, isso em nada alterou o meu rumo em tempos de lucidez. Muitas vezes recebi e recebo a minha partilha de seriedade e amizade com ingratidão e injustiças, mas isso representa uma percentagem insignificante, já que recebo muito, mas muito mais do que aquilo que partilho.
Contra ventos e marés se for caso disso vou continuar a desafiar as tempestades e continuar com esta minha postura. Serei solidário e actuante sempre que julgue ser coisas justas. Vou continuar no meu desempenho de voluntariado enquanto e sempre que isso me seja posssivel. Quero morrer Jovem e que o Bilhete de Identidade e a data do meu nascimento apenas sirvam para aquilo que deve servor e não para me colocar em grupo de velho ou senior, aquelas coisas modernas que agora arranjam. A nossa idade depende sempre de nós. Poderemos ser sempre Jovens indiferente das idades que possamos ter.  
A VIDA É FEITA DE ENCONTROS E DESENCONTROS
video

Partilho com toda a minha familia e Amigos/as. Bem hajam
Depois de uma vida  práticamente destruída e com fins trágicos à vista, ganho pela vitimatização de uma dependência " neste caso alcoólica" tendo um dia conseguido a vencer  e entrado na abstinência, esssa mesma abstinência que mantive sempre já  leva vinte quatro anos. Continuar a juntar na  mesa a esposa, duas filhas, o genro e um neto em geração mas apesar dos seus cinco meses de gera já saltava de contente dentro da barriga da Mãe talvez como a querer fazer sentir a sua presença na festa do aniversário do Avô.
Dizem-me muitos amigos que não gostam de receber prendas e as esposas com ou sem a presenças deles confirmam que eles dizem não dar valor a  isso, mas por mim se calhar homem já em desuso, adoro dar e receber prendas aquando das épocas mais marcantes. Referências: data em que deixei de ingerir bebidas alcoólicas, dia de meus anos, dia do pai, Natal e Páscoa. Espero quando o meu neto nascer também passe a receber ainda este ano a prenda do dia do avô.
O Bolo em cima nas duas fotos são o mesmo, mas são distintas, uma, já com as velas a arder e a outra sem velas e com a frase Parabens Marinheiro.
Ama-me ou deixa-me ficar eu adoro as duas palavras

Contos Boémios

Os artistas do Jogo
Havia categoria e profissionalismo nos artistas das mais variadas profissões,  chamar-lhe-ei profissões, já que era o seu modo de vida.
Falar do João Ratão e de tantos outros que levavam a vida no chamado conto do Vigário, desde as cautelas víciadas às notas falsas,  inclusivé a venda de um avião bimotor da T.A.P. acabado de levantar voo no aeroporto da Portela.
Primavam e era uma questão de honra respeitarem-se no trabalho que exerciam. Formavam equipas de três ou quatro elementos e esparavam os combois vindos dos vários sítios do País, bem como Cacilheiros etc. etc.
Eram pessoas preparadíssimas para falarem a linguagem e as terras circunvizinhas dos clientes que abordassem ( Otário). Faziam-no de forma a que não houvesse estrilho (barulho) e só em casos de extrema necessidade para se safarem,  recorriam à violência.
Eram uns cavalheiros que respeitavam todos os outros desde os Jogadores da Vermelhinha aos Homens que viviam com as mulheres da prostituição os chamados chulos (Lisboa) ou azeiteiros (Porto).
Sabiam respeitar-se e quando pela noite se encontravam todos,jogando nas casas de jogos clandestinos,(os chamdos casinos ambulantes), ou ainda em pleno rua jogando à chapinha (duas moedas de escudo). Quando um ía ao teso, poderia a ficar a dever dinheiro, ou pedir emprestado, que logo que llhe fossivel arrumava a dívida, isso acontecia depois de ter perdido o Parro (relógio) ou a amarra (pulseira de ouro) etc.etc..
Digamos que se sabiam respeitar os compromissos das diversas profissões da vida artística.
Também os Folgadores (jogadores da Vermelhinha (Terno)) fazima o mesmo e os ditos companheiros (chulos sabiam exercer a sua profissão com certa dignidade e independência e muito raramente ou mesmo só em caso de extrema tesura (necessidade) .
Como se diz na giria: não à bem que sempre dure, ou mal que não acabe.
Mas tudo tem um tempo e isto começou a desmoronar-se .
Amanhã continua: Os Folgadores, as Garinas e a Judite e a Ramona .
Vou dedicar estes relatos muito especialmente ao Xará e Marinheiro Valdemar Alves já que as cenas começam a partir da Lisbia e é uma forma do o presentear com coisas  que ocorroria na sua amada Lisboa

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

De Midões/Cancelos a Metangula = Paixão e Amor

Paixões e Amores
Muito terá contribuído o meu amor aos locais onde nasci e cresci.
Na minha terrá há Rio, há Montes e há Fragas.
Quem tem o privilégio de conhecer aquele cantinho, jamais o esquecerá!!! A partida de Vila Cabral em coluna militar rumo a Meponda!!! Uns quilómetros antes de chegar-mos junto ao Lago depara-se com uma paisagem deslumbrante e por demais maravilhosa. Mesmo naquele  tempo de alto risco pela guerra de guerrilha que assolava e que por ali se alastrava por aqueles locais, ao avistar-se o estuário do Lago, de imediato o frenesim desaparecia. Fácil comparar depois de saírmos a barra em Lisboa, andarmos a navegar com forte temporal e no regresso, quando somos avisados que já se avista o Cristo Rei em Almada. Ao ser dado o alerta de Cristo Rei à vista já não havia enjoo nos marinheiros, o mesmo que acontecia ao avistar-se aquele maravilhoso Lago Niassa, o frenesim num ápice evaporava-se.
Navegando nas águas desse mesmo Lago com destino a Metangula, quando nos apróximamos da Base Naval, depara-se com uma foto reprodutiva das minhas aldeias. Ali se situa implantado o célebre Monte Tchifuli, na sua encosta a Povoação  e um pouco afastado do morro a Base Naval.
Também ali há uma maravilhosa praia por demais atractiva e convidativa  "a praia de  Metangula" para uns bamhos de Sol e o convite para umas braçadas e uns mergulhos, ainda a Formiga de asa (o Coco)  " com os nativos a estender tudo o que dispunha para os aproveitar e depois deles se alimentarem. Isto trazia a recordarção do Areio de Midões e praia de Cancelos e o Coco à noite a atraír ao areio e que serviria de ísco para a pesca  à cana do peixe miúdo. Tal como no Lago.
Foi no Lago que para matar saudades da ausência prolongado do meu Rio Douro, com o qual nasci e cresci, que aprendi com as águas do Lago a  pervceber a terafia da sua fala.
Hoje comunico com o Mar, Rio e Lago e percebo e sei interpretar as suas mensagens, não sei se será intuição ou alucinação, o que sei é que mantemos um diálogo de cumplicidade de enorme saudade, amor e paixão.
Vivo com este amores a qualquer do dia ou da noite tal como quando estava ou estou junto deles.
Os Amigos são a familia que escolhemos.

domingo, 23 de janeiro de 2011

A Ver o Mar = Digam lá se pode haver maior riqueza?




Feitiço = Homenagem em dia de meu Aniversário



No dia hoje 23 de Janeiro que completo mais um aniversário quero agradecer aos meus grandes amores de criança e a razão da minha existência e felicidade de ter nascido e vontade e alegria de continuar a viver.
Quem vai para  o Rio abastece-se em terra

Esta é a verdadeira  produtividade  lucrativa de exportação. Comer o que se produz.
  Este feitiço próprio dos Rios
Envolto com segredos tais
        Douro teve amor dos meus Tios
    De Avós Irmãos e meus Pais


Assobiava o ventos nos anjerós
 Que trazia gratas recordações tais
Ouvindo  o clamar dos meus Avós
 Como minhas conversas com meus Pais

Vi no Barco um tal Timoneiro
Que com a espadela vinha a peijar
Era o Quim Ferreira, o Barqueiro
Que por mim neto, estava a chamar


Acordei vim ver à Janela
Vi as águas do rio a ondular
Então vi o tal barco à vela
Percebi  que não estava a sonhar

Remava o Agostinho Ferreira
Sempre com muita canseira
A ânsia era chegar à Sardinheira
Para levantar a sua Cabaceira 

Então a remar do lado direito
Do esquerdo  também a remar
Era para manter o barco direito
E minha Mãe na proa a comandar

Lá sempre sentada na chileira
Escoando  água com bartedouro
Vinha a minha avó Guida Ferreira
Deitando a água p´ró Rio Douro

Esta minha cumplicidade e amor recíproco com este rio que me viu nascer, já que pela ocasião do meu nascimento e pela cheia  que ocorria passava a sua margem a uma escassa centena de metros.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Vendo os Candidatos

Como foi fácil perceber, Cavaco nas últimas semanas tem andado menos sério do que aquilo que eu pensava. O que ele era nunca me enganou.
Os casos do BPN e da casa na Urabanização da Coelha já são suficientemente graves. em qualquer país do mundo, estes casos seriam escrutinados até ao fim: O BPN em particular arrisca-se a custar ao país aquilo que cada cidadão tem de sacrificar através de dolorosos cortes nos salários e aumento de impostos. Mas as propostas de Cavaco tornam estes casos mais graves noutro plano ainda. No caso da urbanização da Coelha, Cavaco alega não se lembrar de ou onde  assinou a escritura, provávelmente não se lembrará também de ter como vizinhos Oliveira Costa e Fernando Fantasia, e um dia destes não se lembrará de alguma vez ter passado férias na tal casa.
E isto sem contar com outros episódios da campanha - como ter dito a uma eleitora desesperada que procura-se a qualquer instituição de solidariedade desde que não fosse do Estado. Este Cavaco que fala das outras pessoas dizendo que " para serem tão honestas quanto ele teriam de nascer duas vezes " merece ser punido".
Merece no minímo ser obrigado a transpirar numa segunda volta para conseguir a vitória.

♥ ♫ Mamãe ♫ ♥= Homenagem a todas as Mães de Ex- Combatentes no Ultramar

Muitos daqueles que se arvoram paizinhos do anti-facismo deveriam ouvir esta canção e se lhes fossem possivel perceberem o mísero papel que fizeram a incentivar à violência.




A minha singela homenagem para todos aqueles que lá pereceram, para os mutilados e todas as Mães que viram-se um dia de poderem privar com os seus filhos por estarem em cumprimento de uma missão da Pátria. Que felicidade poderiam sentir uns Pais que tinham ao mesmo tempo três filhos nas Ex-colónias com foi o caso dos meus.
Obrigada Mamãe por me teres feito nascer.  

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

O Médico, o Coelho, e o corte da Reforma

Foi assim sem tirar nem por.
O Médico lá da minha Aldeia que se julgava omnipotente, um belo dia convidou o Esmael Serralheiro para uma caçada ao Coelho.
O Serralheiro tinha arranjado uma sua reformita de invalidez com habilidades com passagem pelo Hospital. Valendo-se de uma certa influência. Gessado tirou umas radiografias e foi o suficiente para ter conseguido a citada invalidez. " Já lá vão perto de 50 anos". Mas a grande verdade é que tinha saúde de ferro o que se veio a confirmar posteriormente, ou não seja aos oitenta anos ainda andava a ganhar uns dias como Pedreiro.
Mas o Serralheiro não era bom de assoar e então durante a caçada saíu um Coelho à cara do Serralheiro que prontamento disparou um tiro e o matou, oportunísticamente o Doutor Joaquim disparou dois a seguir e começou por reclamar o Coelho, a que o Serralheiro disse-lhe que o Coelho era dele e era ele que o iria comer, e enqunto teimavam o Serralheiro lá o ía metendo no cinturão. Azedou-se a discussão e o Médico que sabia da habilidade que o Esmael tinha conseguido arranjar começou por o ameaçar que caso não levasse o Coelho lhe iria cortar a Reforma, o que o Serralheiro lhe respondeu que fizesse o que quizesse mas o Coelho seria ele a o comer, porque foi ele que o matou.
Se melhor o disseram, melhor o fizeram o Serralheiro comeu o Coelho e o Médico cortou-lhe a Reforma de invalidez.
O Serralheiro que tinha sido reformado das Minas do Pejão, foi para outras as de Terramonte ainda mais duras e dali para Cobrador dos autocarros da  Gondomarense e depois da Reforma mais tarde, andou até aos 80 anos ainda continuou na biscatada.
O Médico já partiu à muito o Serralheiro apesar dos seus oitenta e dois anos,  ainda continua a dar e a distribuir a sua ruindade e que parece estar para durar. Tendo algumas coisas boas à mistura como é evidente.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Exemplo Dignificante de Criança.

Um filho pergunta à mãe: 
- Mãe, posso ir ao hospital ver o meu amigo? Ele está doente!
- Claro, mas o que ele tem?
O filho, com a cabeça baixa, diz:
- Tumor no cérebro.

A mãe,  furiosa, diz:
-E você  quer ir lá para quê?

-Vê-lo morrer?
O filho lhe vira as costas e vai...
Horas depois ele volta vermelho de tanto chorar, dizendo:
- Ai mãe, foi tão horrível, ele morreu na minha frente!

A mãe, com raiva:
- E agora?! Estás feliz?!

-Valeu a pena ter visto aquela cena?!
Uma última lágrima cai de seus olhos e, acompanhado de um sorriso, ele diz:
- Muito, pois cheguei a tempo de vê-lo sorrir e dizer:

'- EU TINHA CERTEZA QUE VOCÊ VIRIA!'

Moral da história:

-A amizade não se resume só em horas  boas,alegria e de festa. Amigo é para todas as horas, boas ou   ruins,tristes ou alegres.
CONSERVEM SEUS AMIGOS(a)! PERDOE QUANDO PRECISAR, SEJA FELIZ AO LADO DELES PORQUE O VALOR QUE ELES TÊM NÃO TEM PREÇO...

cid:027f01c8eda8$d593c8e0$9000a8c0@local.datasupri.com.br

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

A bicicleta do Sr. Padre ?

 Numa cidade do interior de São Paulo, dois padres costumavam cruzar-se de bicicleta na estrada todos os domingos, quando iam rezar a missa nas suas respectivas paróquias.
Mas certo dia, um deles estava apeado. Surpreso, o outro padre parou e perguntou:
- Onde está a sua bicicleta, Padre Josias?
- Foi roubada! - responde o outro padre - creio que no pátio da igreja.
- Mas que absurdo! - exclamou o ainda ciclista - eu tenho uma ideia para saber quem foi: na hora do sermão, cite os 10 mandamentos. Quando chegar no «Não roubarás» faça uma pausa e percorra os fiéis com o olhar. O culpado com certeza que se vai denunciar!
No domingo seguinte, os padres cruzam-se de bicicleta. O padre que deu a ideia diz:
- Parece que o sermão deu certo, não é, Padre Josias?
- Mais ou menos - responde ele - na verdade, quando cheguei ao «Não desejarás a mulher do próximo» acabei por me lembrar onde é que tinha deixado a bicicleta!

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Um Rio e as Suas Aldeias

Serão estas belas paisagens
Motivos de belas atracções
Com as suas puras aragens
Cativam tantos Corações



Rio Mau e a sua Aldeia
As Serras e o Rio Douro
Podemos fazer uma ideia
Que isto é mesmo um Tesouro

Visto de Oliveira do Arda
Lugar da Freguesia da Raiva
Vê-se esta terra verdejada
Pertence a Castelo de Paiva


Lado Esquerdo fica Sebolido
No direito fica Gondarém e Midões
Rio Douro está protegido
Por estes dois torrões


Uma outra vista, onde no alto da Serra  da Louseira se encontram implantadas as ventoínhas

Uma encosta onde se pode ver algumas leiras da Serra do S. Domingos, onde fica situada lá no morro a sua Capela e se comemora no dia 4 de Agosto de cada ano. 

Este meu Rio é saudade
De toda a sua rara beleza
Saudade da minha mocidade
E da gente de enorme nobreza

A Freguesia de Rio Mau vendo-se  toda ela com o Rio Douro a seus pés

Tudo isto existe.
Vejo as Fragas da Abitoreira
Brotar água,  mesmo sem chover
Vejo o meu rio com canseira
Fazer a sua limpa água correr

domingo, 16 de janeiro de 2011

Jovem Super imaginativo

Menino ainda tão pequenino e já tão finório

Um jovem namorava com uma rapariga judia e queria casar-se com ela mas para isso precisava da autorização do pai dela.
Ao chegar a casa dele, o pai explicou-lhe:
-'Nós somos judeus e temos uma forma peculiar de fazer as coisas. Se quiseres casar com a minha filha tens que passar por uma prova. Toma esta maçã e volta amanhã.'
O jovem saiu meio alucinado de casa.

No dia seguinte voltou.
-'Muito bem ,disse o pai, que fizeste com a maçã?'
-'Comi-a. Tinha fome.'
O pai replicou:
-'Vês? Muito mal, nós judeus descascamos a maçã e, com a casca fazemos um delicioso licor. Partimos em duas e damos metade aos pobres e a outra repartimos com a nossa família. Metade das
sementes vendemos no mercado e a outra metade, quando tivermos mais, plantamos. Já viste como somos?'
-'Bom, vou-te dar outra oportunidade. Toma este chouriço e volta amanhã.'
O tipo saiu um pouco lixado e voltou no dia seguinte.
-'Então, que fizeste com o chouriço?'
-'Com o fio fiz uns cordões para os meus sapatos, com o chumbinho fiz um pendente para pôr no fio da sua filha. Parti o chouriço a meio, cortei-o em  rodelas e metade dei aos pobres e a outra metade reparti com a família'.
-'Muito bem! E que fizeste com a pele?'
-'Com a pele fiz um preservativo, dei uma queca na sua filha e trago-lhe aqui o leite para fazer um galão!'

sábado, 15 de janeiro de 2011

Na morte de Vitor Alves

Pertencia áquele grupo de homens a quem devemos o viver hoje em liberdade e democracia. Para as gerações mais novas, isto parece um dado tão adquirido que nem lhe passa pela cabeça que alguma vez pudesse ter sido doutra maneira.
Mas foi. 
Durante muitos anos.
Até que um dia estes homens decidiram arriscar tudo- vida, liberdade, carreira, saúde, familia-em nome de um sonho que, com desvios e loucuras, erros e recuos, ainda é o que hoje nos mantém vivos e actuantes.
Esta é uma dívida que nunca poderemos pagar-nem eles estavam à espera disso.
Mas é muito triste descobrir como as pessoas tem a memória curta.
Atirada a notícia para rodapé dos telejornais- que se enchiam e ainda enchem do assassínio de Carlos Castro em Nova Iorque, com direito a um rol de jornalistas em directo, e em entrevistas a meio mundo.
Mas Vitor Alves não se meteu em escândalos, não morreu num hotel de luxo em Nova Iorque, não alimentou crónicas cor-de-rosa, nem sequer pertencia ao jet-set.
Pecados por demais suficientes para o atirar para o limbo dos que não merecem mais que uma breve evocação. Mas se calhar é aí que ele fica bem-ao lado dos que deram tudo pela pátria, e que a pátria, vergonhosamente, esqueceu.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

ESTA SIM ...! ! !


 Um homem depara-se com um enterro, seguido de uma esquesita procissão.
 Primeiro vinha um caixão.
 Depois um segundo caixão.
 Em seguida, um homem sozinho levando um "pitbull" pela coleira.
Finalmente, atrás dele, uma longa fila indiana só de homens.
Sem conseguir conter a curiosidade, aproxima-se delicadamente do homem
 com o cão e diz:
 -"Os meus sentimentos pela sua perda... mas...eu nunca vi um enterro
 assim.. O senhor poderia dizer-me quem é que morreu?"
-"Bem... no primeiro caixão está a minha mulher".
 -"Sinto muitíssimo! O que aconteceu com ela?"
 -"O meu cão... ele atacou-a..."
 -"Que tragédia!...
 -"E o segundo caixão?"
 -"A minha sogra... ela tentou salvar a filha"...
Um silêncio consternado e pungente. Os dois homens olham-se nos olhos.
 -"Empresta-me o cão?"
-"Meta-se na fila..."

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Recolha de Livros para Moçambicanos

A campanha "Livros para Moçambique" está a decorrer até ao próximo dia 31 em todas as estações de correios dp país. Esta acção consiste na recolha de livros, em lingua portuguesa, para as criasnças moçambicanas. A iniciativa é organizada pela associação Karingana Wa Karingana apoiada pelos CTT e tem com embaixadores a fadista Mariza e o ex-jogador de futebol Eusébio.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Meter água é comigo = Viver a vida apaixonadamente

Esta minha vida autêntica e feliz
Em cada dia me traz novos frutos
Vivo feliz  neste maravilhoso País
Todas os dias horas e minutos





A necessidade que eu já sentia
    De um dia com Sol me presentear
Levava quatro dias que já chovia
Sempre muito Vento a acompanhar

Mas hoje Domingo, eis que ao acordar
    Eis que num ápice afastei de cima  o lençol
Lembrei-me e espreitei pela Janela
Deparei com um lindo dia de Sol

Almocei e depois toca a andar
Lá fui de carro direito ao caminho
Aproveitando a tarde para caminhar
Até ao Senhor da Pedra, partindo de Espinho


Estava um dia lindo e radioso
Que nos fortificava novasd energias
Então lá fui andando todo garboso
Aproveitando a bater umas fotografias 


Foi este o verdadeiro resultado
Depois de que na rocha me sentei
Estava com o cú todo molhado
Só dei por ela, quando me levantei

Marinheiros. Quem não se recorda deste tipo de camisa?
Não senti quaisqueres calafrios
Nem mesmo senti a água me molhar
Talvez por estar a admirar 13 navios
Que lá ao Largo se encontravam a flutuar


No meu nome eu tenho Mar
Rio tambèm gostava de o ter
Dois amores que bem quero amar
Sem nunca, nunca os vir a perder

Versos que podem não ter muita graça
Mas que foram feitos com o Coração
Junto-lhe as águas do Lago Niassa
Outro meu Amor, uma grande Paixão

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

A Minha Recruta na Armada

Foi na minha recruta que foram pela primeira vez ocupadas as novas Casernas em número de seis an Escola de Alunos Marinheiros em Vila Franca de Xira, como as Companhias eram sete, a minha que era a sétima teve de continuar numa velha caserna, o mesmo era dizer termos de continuar a fazer a Maca todos os dias a levantar o beliche e ainda por cima não ficar muito longe do Gabinete do Oficial de Serviço.
Ontem quando o Valdemar Alves num comentário referiu a propósito dos Putos de Lisboa trouxe-me à memória esta lembrança que aqui relato.
Era-nos transmitido como uma das coisas mais importantes a disciplina e o sossego depois do recolher etc.etc. isto permitiria a que a Companhia melhor comportada exibiria o Guião de bom comportamento.
O Sargento Fuzileiro Viegas da minha Companhia até nem dava muita importância a essas coisas, mas como é evidente, também não rejeitava e até apelava para que tudo fizessemos para obter uma boa classificação.
Mas nas casernas novas, logo na segunda semana um Puto Lisboeta resolveu fazer uma grandessissima cagadela no meio do quarto de banho.
Foram noites seguidas que duas companhias pela noite tinham de ir para frente do Gabinete do Oficial de Serviço de castigo e ameaçavam assim continuar enquanto não descobrissem o autor de tal façanha.
Bem tentaram, a palavra começou a passar de boca em boca, mas jamais descobriram o autor da proeza.
No fim da recruta, todas ou quase todos os recrutas sabiam, menos os intrutores e assim o filho da minha escola de que não me ocorre o nome, mas que foi para telegrafista e ficou em grumete nunca foi descoberto.
Isto foi a grande lição de unidade e muitas outras vezes a minha companhia foi para lá de Castigo, com um frio por vezes de rachar, mas nunca ninguém foi acusa pitos.
Talvez aqui começasse o tal, todos por um e um por todos.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Portugal visto de Cima.

O Amigo no Asa Penta
Lá de Cima vê-se tudo tão preto, que a aterragem é mesmo um grande desafio.

Vale-nos que as águas do mar continuam azuis e as Gaivotas ainda lá andam.
 Nestes dias de Inverno caminhando no psssadiço junto à praia, entre as dunas e os canaviais, só o vento, o mar e as gaivotas podem falar deste nosso amor.Amor recíproco.
É este o triste cenário dos poucos Barcos e redes ainda existentes nos nosso portos de pesca
Como se pode ver ao fundo,o homem que sobrevoa a Praia da Agúda, vive a ilusória sensação que ainda estamos perante um local onde em tempo foi auto-sustentada com a Pesca neste seu Mar. Hoje corre acelaradamente para o final total de homens da Pesca, tal as dificuldades que lhe são criadas e que fazem com que a  mesma não seja fonte de sustento familiar. 
Pescador: - Nada melhor para esquecer as agruras da vida, do  que ir  dando banho à minhoca.

domingo, 9 de janeiro de 2011

O Burro Afanado estava Mijo

Andou o meu amigo Arlindo um Puto da Mouraria. Filho da Ti Arminda Peixeira vendedeira na Praça da Ribeira, e enteado do João "Ratão,um artistão do conto do Vigário, que fazia os Comboios de Santa Apolónia" . Muitas e saborosas caldeiradas de Peixe e Fragatadas  fui comer com ele a casa da sua Mãe Ti Arminda na citada casa da Mouraria.
Eu e o Arlindo tornamos conhecidos e grandes Amigos, quando ele passou a viver com uma Agá a "Farrusca" e no quarto ao lado que antigamente funcionava, quando  a casa das Tias ainda eram autorizadas e como sala de espera, e que depois foi dividido em quartos em Madeira de Tabique, o que permitia ouvir-se tudo de uns para os outros. Se por um lado era super bom, por outro era complicado era sempre a aviar," Pimba no malho" mas isto é tema, para outro texto.
Voltando ao tema original, as coisas não estavam a correr de feição, e mesmo que o Arlindo fosse um bom Tanga e bom Folgador a trabalhar com o Terno,nada fucionava, então decidiram cortrolar o Burro de  uma Pensão e afaná-lo. Em mèdia fazia de Caixa uns 100 contos por dia, que encerrava cerca da meia noite e normalmente o graveto ficava lá fechado no Burro.
Controlaram tudo ao pormenor e a maneira perfeita de não dar estrilho.
Assim fizeram: -Carregaram o Burro (Cofre), abriram-no e azar dos azares, ele estava totalmente Mijo (Nem Tostão). Nessa noite como a adivinhar tinham levado o Graveto.
 Então, começaram a pensar o que  deviam fazer para o fazer desaparecer e assim evitarem as impressões digitais.
Estava na hora do último Cacilheiro para a Cova da Piedade o das 2 e meia da matina, apanharam um Táxi no S. Pedro de Alcântara e decidiram apanhar o Cacilheiro, para  quando chegassem ao largo no Tejo, deitarem-no a nadar e ele dar um mergulho.
Mas quando saíram do Táxi, estava a Judite  (Polícia Judiciária), que os cassou com a boca na Botija. Foram presos e enviados para o Palácio do Conde Andeiro (Prisão do Limoeiro), onde foram condenados a oito meses de Prisão.
Quando a sorte não penetra!!! Três na Peida e etc.
A Farrusca enquanto ele esteve encanado (preso) sempre foi visitá-lo e levava-lhe cracanhol, mas claro a Gaita dentro das calças não faz filhos e a Farrusca  não podia viver sem homem, resolveu passar a andar com o Crikas de estimação e aquele que o Atlindo não suportava nem um bocadinho ( Krikas o substituto que quando se andava cabreado (zangado) elas íam dando-lhe umas baldas à borla e pagando umas bebidas). Só que, ele era precisamente o pior que ela podia ter arranjado e como tal o Arlindo não aceitou essa traição e vai daí a vingança sexual !!!!
Segue a história e outras  em próximos episódios.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Há Mar e Mar

O País continua cinzento, mas a culpa não é só das nuvens, apesar de teimarem em continuar a soltar água!!!
Os exemplos que nos vem chegando são na sua grande maioria muito maus.
O último e mais lamentável, é o da campanha presidencial, que está a tornar-se num feira de inutilidades que ninguém quer, independentemente do alto saldo a que os propagandistas a elevaram.
As principais responsabilidades cabem a dois dos candidatos, bem como aos respectivos partidos que os apoiam e aos seus agora futurologistas políticos que lhes parece verem ameaçadas as suas benesses!!!
A noção com que se fica é a de que as pessoas perderam o rumo, limitadas pelo medo, aliado à situação em que vivemos.
Até parece que uns de uma maneira, e outros de outra, estão a estender a passadeira encarnada para que entre o FMI.
Diziam os romanos que os lusitanos eram um povo curioso, que não se governavam nem se deixavam governar.
Agora que está cumprida uma parte da postulação (pedido) alguns tentam evitar a todo o custo a segunda, (postulação) mesmo que isso lhes pareça e saiibam que é quase inevitável.
Esperemos que haja mar e mar, ir e voltar, certamente só possivel com um novo timoneiro e que contribua para um novo rumo mas com uma nova guarnição.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

O Pai do Menino e a Vaselina!!!

                                            Histórias tiradas do meu Baú
                                           A Vaselina e a Framaceutica


Desde muito novo e sempre que ouvia falar na Vaselina, apenas e só era referido que ela servia para um fim malicioso, que tornava suave a experiência e evitava a dor, bastava para tal ter sucesso, que deveria ser bem untadinho, escorregava às mil maravilhas e não doía mesmo nadinha. Nunca a tinha visto que me lembrasse!
Sempre e durante a minha vida,  falei nisso vezes sem contas, mas era apenas e só para este fim para que a mesma se destinava pensava eu.
Mas eis que:- Na minha última profissão de Ferrageiro de Primeira, trabalhava com máquinas de moldar ferro nas obras da Construção Civil. Necessitam as máquinas de se meter um perno,depois disso o prato gira normalmente no sentido do relógio e ao bater no perno tem de voltar à posição inicial "ou seja fazer retorno", no entanto há várias razões para que esse retorno não aconteça. Isto é, não faça esse mesmo  retorno.
Andava eu numa obra e a máquina estava à chuva e eram muitas as vezes que não fazia o tal retorno, eu tirava o tampo limpava a água e normalmente ela passava a funcionar.
Um belo dia veio o Técnico dar-lhe  assistência eu contei-lhe o resultado e ele disse-me :- O que lhe vou dizer é a sério não leve isso para o mal !!! Vá à Farmácia e compre Vaselina, encha o recepiente e não terá  mais problemas, a principio pensei que ele estava a gozar com a minha cara, mas pelo sim pelo não lá me dirigi à Farmácia mais próximo não muito convencido e pelo caminho a ensaiar como haveria de justificar para que fim queria eu a Vaselina, não queria saír dali com cara de parvo e a Farmaceutica a pensar que eu era algum Pedófilo! Que triste cena!!!
Um pouco esquecido, lá entro eu Farmácia dentro: e, muito rápidamente a Jovem Farmaceutica me pergunta o que pretendia? Um pouco a gaguejar disse-lhe: - Doutora:  o fim a para que isto que lhe vou pedir se destina é para umaMáquina do Ferro e não para meu uso ( Não sei se o Técnico da Soima está a armar uma brincadeira e ele e o meu Mestre vão gozar com a minha Cara?). Resposta pronta :- Quer em Pomada ou em Líquido. Então, é fiquei  pior  que estragado, quando lá dentro se encontrava mais umas três Senhoras. Fiquei sem conseguir responder por algum instantes   e quando recuperei perguntei-lhe então isso não é só em Pomada? Ela lá me explicou e depois eu acabei por lhe contar o mau bocado porque tinha passado e a minha ignorância.
Resta acrescentar que o técnico da Soíma de Viseu, sabia do que estava a falar e foi eficaz a receita.
Santa Ignorância deste Burro Velho que anda sempre a levar destas e nunca mais fica esperto.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Vejam como o menino viu os Pais


O garoto entra no quarto e vê a mãe na famosa posição a 'cavalgar' no pai.
A mãe, assustada, veste-se e vai atrás do filho, preocupada com o que o garoto tinha visto.
O garoto então pergunta à mãe:
- O que vcs estavam a fazer ?
A mãe pensa logo numa desculpa:
- Ora - disse ela - O teu pai tem uma barrigona e eu estava a tentar achatá-la, para tirar o ar !!!
- Estás a perder o teu tempo! - disse o garoto.
- Porquê ? - perguntou a mãe intrigada.
- Sempre que vais ao shopping, a empregada ajoelha-se e sopra tudo outra vez!

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Helicóptero procurando naufrago.Os meus Heróis.

Pode ver-se o helicoptero frente ao mar da Granja voando a baixa altitude não procura de o Pescador desaparecido na Póvoa do Varzim, o outro alvo é uma Gaivota.


A foto é espectacular, lamentável era a missão que prestava e mais uma vez se lamenta que os pescadores não tivessem levado consigo um colete de Sava-Vidas. Se o tivesse feito certamente lhe teria salvo a vida, até porque andavam à pesca do Robalo e o Colete não fazia diferença aos movimento. Ou será sina de Pescador?
O objectivo era localizar o corpo do pescadfor desaparecido, desde sábado, no mar ao largo da praia da Fragosa, em Aver-o-Mar, Póvoa do Varzim. Tendo o seu Irmão sido salvo por um outro pescador, e está internado desde então.


A umas centenas de metros da Praia da Agúda, podendo ver-se ao fundo o Farol.
Como abaixo se pode ler e ver, "pelo aspecto do guarda-chuva" o Mar foi bom conselheiro e o Pai Natal generoso, como se pode ver pelo auscultador.
Ditado bem  certo. Quem vai para o Mar, avia-se em terra.


Percebi que o mar me estava a ralhar
Percebi o que então ele me queria dizer
Valdemar Marinheiro vai ao carro te aviar
Porque muito  breve vai começar a chover


Como ficaria o meu Pai maravilhado se lhe fosse possivel ver esta foto.


Dois amores da minha vida que se fosse de deusar alguém seriam dois dos meus grande Heróis :
- O Meu Pai e o meu e dele Rio Douro.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Uma história arrepiante de Pedofilia (O Medo?)

Os casos da Casa Pia, Gaiato ou Fragata D. Fernando.
Muito sinceramente é das coisas que mais nojo me mete é o protagonismo que todos procuram em torno do chamado Casa Pia.
Não me vou pronunciar sobre erle, até porque poderia correr o risco der ser injusto na minha avaliação.
Os anos que me deram a conhecer miúdos fossem eles da Casa Pia, da Fragata D. Fernando ou mesmo do Padre Américo, como a cima disse poderia não ser correcta a minha avaliação e disso não me perdoaria a mim mesmo se fosse injusto para qualquer un dos lados.
Já saí de Lisboa há muitos anos e com tal deixei de ter contactos pessoais seja em muitos que serviram a Marinha, ou e ainda que conheci cá fora com apresentações normais e não com qualquer tipo de relacionamento com questões ou práticas de sexualidade.
   Os Pedófílos em condições algumas deveriam ser absolvidos?
Infelizmente há casos nas aldeias lamentáveis e que os responsáveis mais que identificados deveriam ser julgados e não se passearem livremente como se nada de mau tivessem praticado.
Não se percebe que casos mais que identificados e muitas verzes denunciados pelos próprios professores e vizinhos ou outras pessoas a justiça não lhes deia seguimento e haja permissão que a sua condenação ou não esteja dependente dos Pais (se é que assim que se deve chamar) das crianças abusadas e violadas. 
Infelizmente há um caso entre muitos e que hoje ao acaso citei o seu exemplo e como tal não ficava bem comigo mesmo se não o desse a conhecer e perceber-se como ainda é possivel esses criminosos rirem-se da cara de quem  reprova e crimina a sua conduta.
Não tenho por hábito alongar muito os textos e como este já vai bastante longo, ficarei hoje por aqui, deixando no ar a seguinte pergunta aos comentadores:
Um avô que viola um a Neta de oito anos em condições algumas deveria ser perdoado pelo Filho/Pai da menina.
Não deveria ser o Tribunal a obrigar a continuidade do julgamento e a condenação do Avô e a condenação ao Pai por querer silenciar um caso tão grave?
Que essa criança deveria ser retirada a esses ditos Pais?  

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

O Barbeiro prestando serviço Comunitário

Por estas e por  outras....
Certo dia um florista foi ao barbeiro para cortar o cabelo. "Até aqui nada de anormal".
Após o corte perguntou  ao barbeiro o valor do serviço prestado, e o barbeiro respondeu:
- Não posso aceitar o seu dinheiro porque estou prestando serviço  Comunitário esta semana.
O Florista ficou feliz e foi embora.
No dia seguinte, quando o barbeiro abriu a barbearia, havia um buquê com uma dúzia de rosas na porta e uma nota de agradecimento que o florista tinha mandado.
Mais tarde
No mesmo dia veio um Padeiro cortar o Cabelo.
Após o corte, ao pagar, o barbeiro disse:
- Não posso aceitar o dinheiro porque estou prestando serviço Comunitário esta semana.
O Padeiro ficou feliz e foi embora.
No dia seguinte, quando o barbeiro abriu a barbearia, havia um cesto  com pães e doces na porta e uma nota de agradecimento que o padeiro tinha mandado.
Terceiro dia
veio um Deputado para um corte de cabelo.
Novamente, ao pedir para pagar, o barbeiro disse:
- Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço Comunitário esta semana.
O Deputado ficou feliz e foi-se embora.
No dia seguinte, quando o Barbeiro abriu a barbearia, havia uma dúzia de deputados fazendo fila para cortar o cabelo.
Esta história ilustra bem a grande diferença entre os cidadãos do nosso país e os políticos que o administram. Razão forte por que os Políticos e as Fraldas dever ser trocadas com frequência.
 Nota: - COMO SE PODE CONSTATAR O PUTO JÁ TEM VOZ .

domingo, 2 de janeiro de 2011

Conversa com três lindos Amores ( Mar, Rio Douro e Lago Niassa.)

Três  amores dentro de um só coração.
Quantas e tão belas recordações vivi dentro das águas do Lago Niassa, tantas e tantas vezes dei por mim, banhando nas suas águas, "quase ou se calhar mesmo alucinando" e viver essa pura realidade de quanto tinha sido feliz dentro das suas águas, nas suas margens e mesmo nos locais mais longinquos, onde nunca me saíu da memória e muito menos do coração, porque quando se ama nunca se esquece.
  Quando se ama a distância fortalece esse amor.
   As coisas inverteram-se, e quando parti do Lago Niassa, porque essa paixão já a sentia  quando lá estava,"direi que foi um amor à primeira, o que até nem surpreende, por se tratar de ambientes semelhantes" e que amava com a mesma força o Lago, as suas águas e os seus Peixes, que me ligavam à pesca do meu Rio Douro.
  Eram dois em um.
   Hoje quando passeio junto ao meu querido Mar e faço-o quase diáriamente me recordo desses dois grandes amores, nunca perguntei ao Mar se sabia de quantos Paus se fazia uma Canôa, nem o poderia fazer porque isso seria o ofender, "e esta minha grande Paixão", mas quando lhe digo " e falo-lhe muitas vezes deles" que tenho estes dois grandes amores nunca percebi que o Sagrado Mar tenha tido o mínimo de reacção de negação a que assim seja.
    Acredito convictamente que eles se darão por felizes os três por poderem contar com mais este menino nascido na noite de Ano Novo de 2010/2011.
      Obrigados meus lindos e queridos  3 Amores
      Nota:
              - Quando fizer a apreciação o que foi para mim no campo pessoal o ano de 2010, não perderei a oportunidade deste maravilhoso reencontro com o meu Mar e as gratas recordações que avivaram na minha mente trazidas ao sabor dos Ventos e Marés que me foram chegando no dia a dia.
             Não tenho tudo o que amo, mas amo tudo o que tenho.

sábado, 1 de janeiro de 2011

Viva o Brasil =Hoje um dia muito especial para a Nação Brasileira e Quiçá quem sabe para o Mundo!!!

Espera-se que esta lutadora não tenha esquecido os anos em que esteve presa e lutou por um país democrático. Espera-se que a sua prestação venha a dar um óptimo contributo em prol da humanidade.
     Sendo o Brasil já hoje  a oitava economia do mundo e que muitos observadores acreditam que até ao ano 2050, venha a ser a terceira economia a nivel mundial.   
Acabada de tomar posse à poucas horas, Dilma terá de provar que a mulher não nasceu apenas para arrumar camas e lavar a louça.
Esta afirmação em forma de desafio foi lançado por Lulas da Silva ele enquanto ainda Presidente do Brasil, à sua sucessora, actual Presidente.

Um Bébé Superdotado ? !!!

Este menino precisa de adopção de todos, mesmo de todos.   
Companheiros que ao meu lado, atrás, ou à minha frente nas horas boas e más me ajudaram a que o meu/nosso blogue Moçambique Amor e Paixão tivesse sido alimentado e oxigenado de forma a que viesse  a ter uma importante acção junto de todos nós.
   Dei tal como todos vós o meu melhor. Nele escreveram-se coisas importantíssimas e admiráveis, por esta válida razão,  levaram-me a concluír que se continuasse a escrever mais, essas coisas aos poucos se iriam  tornando a sua consulta de dificuldade acrescida. Ainda maior  a dificuldade de procura e de acessibilidade.
   Partindo desta conclusão:- Pareceu-me que seria justo e desejável evitar-se essa perda. Por tal ; decidi que o mantivesse no futuro apenas e só, escrevendo nele coisas, que estejam  relacionadas com a Marinha e assuntos Africanos.E outros de maior interesse com total cabimento ali.
   Assim, e a partir deste primeiro dia do ano de 2011, passo a escrever e sempre que me seja possivel neste blogue, que passará  a ser digamos, a continuidade do anterior e no qual  procurarei manter se possivel a mesma assiduidade que vinha mantendo no Moçambique Amor e Paixão.
   Posteriormente, irei pedir ao Comandante Tintinaine que o coloque ao nivel dos melhores, o que  que ele bem sabe fazer na perfeição.
    Sou um incorrígivel que não para de o ocupar, mas ele não será apanhado de total surpresa, porque este meu pedido, já lhe tinha sido feito como bom Pai "Natal que se preza de ser".
    Gratos a vossa compreensão e disponibilidade, espero continuar a merecer o respeito de todos e a mesma assiduídade.
      Kanibambo
       Reconhecidamente.
Espero que todos juntos possamos contribuir para que haja coragem para uma imperiosa mudança de atitudes de quem pode e deve fazê-lo.
  Um 2011 repleto das maiores venturas
 Nota :
           - Que seja mais um instrumento para alertar para aqueles que há trinta e cinco anos nos manipulam, nos dominam, nos mentem e nos desprezam.